História do Taekwondo

A Origem

As primeiras artes marciais coreanas desenvolveram-se com a fusão de estilos de lutas desenvolvidas pelos três antigos reinos coreanos. A mais popular destas técnicas era Taekkyeon, um dos segmentos de Subak. Apesar da rica história de artes marciais, as artes marciais coreanas desapareceram na obscuridade durante o final da Dinastia Joseon. A sociedade coreana tornou-se altamente centralizada e artes marciais foram mal-vistas em uma sociedade cujos ideais eram simbolizados por seus reis-eruditos. Durante seu reinado, Joseon consolidou o seu domínio absoluto sobre a Coreia, incentivou o fortalecimento dos ideais e doutrinas confucionistas na sociedade coreana, importou e adaptou a cultura chinesa. No entanto, a dinastia foi severamente enfraquecida durante o final do Século XVI e início do Século XVII, quando as invasões pelos vizinhos Japão e Dinastia Qing ultrapassaram a península, levando a uma política cada vez mais dura de isolamento, pelo qual a Coreia se tornou conhecido como o Reino Eremita. No entanto, o Taekkyeon persistiu até final do Século XIX.

Uniforme e equipamento de luta

Em campeonatos de lutas, os atletas deste desporto devem utilizar equipamentos de proteção com o objetivo de não ocorrer ferimentos em função dos golpes e diminuir o impacto por eles causado. Os equipamentos de proteção servem para proteger a cabeça, o tórax, região genital, pernas, braços e mãos. A vestimenta ou uniforme usado, geralmente na cor branca de acordo com as regras da federação responsável, chama-se Dobok.

Origem do nome

“Tae” (Partir ou esmagar com o Pé)

kwon ( Partir ou esmagar com a mão)

“Do” (espírito/caminho em si).

 

Em sentido global, taekwondo indica a técnica de combate sem armas para defesa pessoal, envolvendo destreza no emprego das mãos e punhos, de pontapés voadores, de esquivas e intercepções de golpes com as mãos, braços ou pés, para a rápida destruição do oponente. Hoje em dia, o taekwondo tornou-se olímpico, e, em muitas academias, pratica-se o taekwondo olímpico. Basicamente um desporto de chutes com muita explosão. Mais precisamente 30% de socos e 70% de chutes. Nos Estados Unidos, país onde o caratê era a arte marcial predominante nos anos 1980 e 1990, o taekwondo foi, por muito tempo, “erroneamente” chamado de “caratê coreano”. As artes marciais coreanas vêm se desenvolvendo ao longo dos anos, mostrando que a Ásia não se limita apenas ao Japão ou à China. O taekwondo é bem mais que medalhas, títulos ou promoções dadas aos vencedores de “competições” por aí afora. O taekwondo é a capacidade de vencer uma dificuldade pessoal, é desenvolver outras áreas da vida pessoal por meio da ética empregada no treinamento do taekwondo.